quinta-feira, 31 de março de 2011

Amantes do Lixo


Você sabe o que é Síndrome de Diógenes?
Você já deve ter visto em algum lugar ou na televisão casos de pessoas que vivem em condição degradante de sujeira, auto-isolamento e repulsa social por viverem em lugares repleto de lixo. A repulsa é uma reação normal das pessoas  em conviver com mal cheiro, bagunça, e deterioração dos arredores. O Brasil ainda não tem uma cultura para que as pessoas entendam que isto é uma anomalia. Geralmente os portadores da síndrome são vítimas de preconceito, insultos e até violência.
Conhecida também como acumulação compulsiva, a Síndrome de Diógenes (SD) é um distúrbio mais comum do que você imagina e de potencial debilitante psicologicamente.
Distingue-se pelo acumulo desenfreado de lixo e guarda de animais, à tal ponto que não pode usufruir do ambiente onde se vive ou se trabalha.
O acumulo de animais por muitas das vezes leva a um desastre maior pela incapacidade de alimentar, hidratar e higienizar. Causando doenças e infecções que os levam a morte. Se o acumulo de lixo estiver associado com a guarda de animais o quadro se complica mais ainda, pois fica praticamente impossível desfazer-se dos animais mortos e decompostos entre o acumulado.



Pode se manifestar à partir da infância e adolescência, se agravando ainda mais na fase adulta. Em sua maioria os portadores da SD, não reconhecem a dimensão da gravidade do problema.
As pessoas portadoras da SD tem dificuldades em identificar a valia de seus bens, do que fazer com eles e facilidade de saber onde estão, por este motivo geralmente deixam tudo espalhado. Utilizando-se também dos bens como uma forma de memória visual de fatos associados aos mesmos.
Cultuam um forte sentimento por eles, não suportando a ideia de que alguém toque neles. O medo da perda leva ao sofrimento, ânsia e angústia quando se sentem obrigados a se desfazer de seus bens.
A cada acúmulo vêm uma sensação de satisfação por ter obtido o seu objeto de desejo, que preenche alguma lacuna.
Não existe cura, apenas tratamento com medicação e terapia especializada de aconselhamento, auxiliando o portador de SD a sentir menos medo, ensinando-os a lidar com circunstâncias estressante e até ter a capacidade de se organizar melhor e assimilar a ideia de se desfazer de alguns bens.