quarta-feira, 23 de março de 2011

Encantadores de Colibris


Em algumas cidades nem se vê mais colibris. Nos grandes centros urbanos a maioria jamais tenha visto um, a não ser por fotografia ou acessando os canais a cabo temáticos. Talvez até em um filme ou no máximo algo caricato em um desenho animado.

Colibris são sorrateiros, pairam no ar, se locomovem com tal agilidade e delicadeza que nos lembra um bailarino. Talvez o Baryshnikov do Ballet Kirov, caso seja uma fêmea possa ser Ana Botafogo do Teatro Municipal. Uma grande possibilidade seria que, os bailarinos quando partem desta para melhor, reencarnem como colibris. Deviamos ter muitos mais bailarinos no mundo, milhões. Assim não seria tão dificil avistar colibris.

Todo dia eu vejo colibris. Não é um ou dois. Às vezes chegam a quatro. Várias vezes ao dia da janela do meu quintal ouço eles chegando, aí vou assistí-los. Me debruço no muro do vizinho e assisto o bate-boca entre eles, e volta e meia aparecem alguns outros passarinhos na pláteia. O bate-boca é por causa de um bebedouro recheado de açucar.

Um tal colibri já cansado de guerra se intitulou o rei do pedaço. Perde mais tempo tentando enxotar outros colibris para não beberem o tal “néctar”, do que se deliciando com o mesmo. Os vizinhos, Jane e Marco, são os patrocinadores de tal mordomia que custeiam dois quilos ou mais de açucar por mês, mas se divertem. É uma balé frenético entre os colibris e os outros passarinhos. As vezes os colibris invadem casa à dentro, até mesmo eu já tirei uma casquinha. Acho inacreditável! Um dia destes eu estava com a janela da sala aberta quando um pequeno colibri assustado adentrou na sala e ficou pairando no ar por alguns segundos a observar tudo, devia ter levado uma carreira do dono do pedaço.

Outro dia em um churrasco na casa dos vizinhos o espetáculo se repetiu de forma mais grandiosa, parecia que queriam ser o centro das atenções os tais colibris.

Orgulhosos e cheios de si Jane e Marcos disseram: – Já são da família! Qualquer dia vão pousar nas nossas mãos!

Pensei que seria bem possível.

Então disse: – Quando isto acontecer, me avisem! Vou oficialmente nomeá-los Encantadores de Colibris.

Nenhum comentário: