quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

De Demônio à Anjo

Já não se fazem vilões como antigamente

Quem está acompanhando a Novela Amor à Vida, com certeza vem notando a desconstrução do personagem Félix. Quando está na hora de ver a Novela eu digo: - Vou ver o Félix! Félix é o bafão da hora! O Babado forte! Suas tiradas hilárias fez dele um dos Vilões mais queridos dos últimos tempos das novelas. Infelizmente o Mateus Solano deve ter feito churrasco da única vaca da arca de Noé ou quem sabe salgou a Santa Ceia? O que estão fazendo com o Félix? Transformaram um vilão maquiavélico, bem humorado e cativante em uma biba afetada suburbana com flor na cabeça e camisa amarrada na cintura. Quem disse que gay não pode ter estilo e classe? Só porque virou biba pobre ele simplesmente se rendeu ao estilo confuso de uma fictícia “ex-chacrete” que negocia a filha como cafetina e tem surto de moralismo quando se trata de aceitar dinheiro do Atílio. Personagens confusos à parte... Voltemos para o” Mega Divo Hiper Vilão” Félix. Que história é esta de que você joga uma criança em uma caçamba de lixo, planeja sequestro, rouba, tenta matar alguém e é só vender cachorro quente por algum tempo na Rua Vinte e cinco de Março que estará perdoado e redimido. Só falta ele entrar na igreja da novela e aceitar Jesus. No nosso mundo real estas coisas não acontecem, exceto a parte que muitos vilões entram na igreja e fingem aceitar Jesus. Confesso que pensei em desistir do Félix depois desta desconstrução do personagem, mas fui forte! Resisti bravamente e continuo a rir dele com a mesma intensidade, só não dá para odiá-lo e amá-lo ao mesmo tempo. Não desisti do Félix por uma única e exclusiva razão: O Félix quando terminar a novela será apenas uma lembrança junto com seus bordões. Já o Mateus Solano é um presente! Que o talento e a arte continuem consumindo sua alma.